25 outubro 2008

Por trás do muro



Por Medo,
Estamos nos guardando.
Primeiro o muro em volta das casas,
Ninguém verá mais a beleza das minhas flores!
Mas da janela ainda podemos ver o movimento lá fora.
Depois vem o trinco no portão,
Um cachorro maior...
O muro baixo, não nos guarda mais.
Sobe-se o muro,
Põe-se arame, cacos de vidros,
O medo aumentou!
Na rua,
Desconfia-se de tudo e de todos
Qualquer movimento é suspeito
Nos agarramos aos filhos e às bolsas!
Qualquer barulho surdo,
Já nos pomos a correr!

Não quero mais ir ao cinema!
Não quero mais ir ao barzinho!
Passear na pracinha... nem pensar!

Os filhos estão presos dentro de casa,
Não vão à escola,
Não saem com os amigos!
"virtualizaram-se"!!!

E da janela, não vejo mais o movimento lá fora.

Por medo de morrer lá fora,
Prendemos-nos dentro de casa.
E morremos aqui dentro,
Um pouco a cada dia!
Jandira Iara Cruz
"Iaiá" 25out08

4 comentários:

PW disse...

PARABÉNS POETA!!!

O ser desumano supera o humano e ficamos à mercê de leis que visam direitos ... o que mesmo?!!!

Jack disse...

Fechamos a janela da vida, e enjaulamos a alma entre paredes. Minha flor vc é tudo de bom, é por pessoas iguais a vc, que vale a pena abrir a porta e arriscar a ver o mundo que Deus nos deu. beijosssssssssssssssssss

Val disse...

É...a mais pura realidade da vida! Já ando até me sentindo assim..meio presa aqui também. Cabo Frio já tem tido vários casos de sequestros relâmpago e assassinatos violentos. Pra onde eu vou dessa vez? Parabéns, amiga.

Regina disse...

Rabisco triste e real q só poderia ser feito por vc, minha querida.
PARABÉNS!